[vídeo] Adicionando imagens e vídeos ao seu website

Quer você esteja compondo o manual de instruções do seu produto ou explicando como contratar os seus serviços, imagens e vídeos podem ajudá-lo a transmitir mais informações, deixando tudo mais claro.

Os vídeos a seguir ensinam como você pode adicionar imagens e incorporar vídeos, caso você tenha um website atualizável feito em WordPress. Para aumentar a qualidade dos vídeos, siga estas instruções.

http://www.youtube.com/watch?v=eg87g0vwprE

http://www.youtube.com/watch?v=gBvQSJqDeBA

O que o cliente faz quando não se lembra do endereço do seu restaurante?

Como cliente, acontece direto comigo. Mal de cidade grande? Talvez. Mas pare e pense: dos restaurantes ou estabelecimentos que você mais gosta, de quantos você se lembra do telefone ou do endereço?

Às vezes, eu sequer me lembro do nome do lugar, só de um conjunto de outras informações: em que bairro fica, o que vende e uma vaga recordação de um nome qualquer (quase sempre errado). Nessas horas: Google.

Um dos meus locais favoritos para comer é um bom exemplo disso: o Hambúrguer do Seu Oswaldo. Trata-se de uma pequena e simples lanchonete, “perdida” dentro bairro do Ipiranga, aqui na cidade de São Paulo.

Apesar de já termos ido à lanchonete algumas vezes, nenhum de nós nunca se lembra do endereço e eu fico completamente perdido no bairro do Ipiranga… Como chegamos? Procuramos por “Hambúrguer do seu Osvaldo” no Google (o endereço está em um blog mantido por aficionados em hambúrguer), colocamos o endereço no Mapas do Google para celular (é uma aplicaçãozinha que faz o celular funcionar como um GPS de bolso) e pronto!

No fim das contas, você querendo ou não, o Google é a “memória” de muita gente e onde as pessoas procurarão por endereços e telefones dos locais que elas freqüentam, ou seja, do seu estabelecimento. A menos que elas já morem no Ipiranga ou que conheçam São Paulo como a palma da mão e tenham memória fotográfica ;-)

Se quiser dar uma ajudinha aos seus clientes, leia este artigo e cadastre o endereço do seu estabelecimento e do seu website no Google Places (é a listagem de negócios locais mantida pelo Google). O processo é simples e gratuito.

Seus clientes agradecem.

Como conquistar mais clientes

No blog do Sebrae, vejo muita gente com dúvidas sobre como construir uma carteira de clientes do zero, reclamando que o movimento está ruim ou querendo saber como ampliar a carteira de clientes.

Escrevi este artigo para essas pessoas. Nele, eu mostro como você, proprietário ou administrador de uma pequena empresa, pode usar algumas ferramentas na Internet, para ajudá-lo a atrair mais clientes.

A ideia básica é entender e aprender a encontrar mais dos seus clientes ideais. Nesse contexto, a Internet será usada como ferramenta de apoio à sua pesquisa de mercado.

A) O que sua empresa faz

Seu negócio precisa fornecer um bom produto ou serviço. Ponto final.

Se ele não faz isso, nem continue a ler este artigo.

B) Por que ela faz

A sua empresa precisa de clientes. Talvez, não de todos, mas tenha o seguinte em mente:

Sem clientes, não existe negócio. Assim, sempre coloque-se no lugar do seu cliente e veja tudo da perspectiva dele.

Seu website, seu blog, sua página no Facebook e etc, não giram em torno de você. Eles giram em torno do seu cliente e como o que você faz pode ajudá-lo.

C) Quem são os seus clientes

Se você já tem uma carteira de clientes, pense em quem são os seus melhores clientes e enumere as características que eles têm em comum. Você quer mais desses clientes ideais.

Caso ainda não tenha uma carteira, Leia mais…

[vídeo] Como editar seu site ou blog

http://www.youtube.com/watch?v=A6gtUVzh1xc&feature=plcp

Este é o primeiro vídeo-tutorial sobre como você, proprietário de uma pequena empresa, pode editar (modificar textos, imagens e fotos) do seu website ou blog feito em WordPress.

Nele você verá e entenderá o que é WordPress e como ele é usado para fazer o seu site.

Cada próximo vídeo tutorial produzido será um passo a passo de 5 minutos sobre como fazer uma determinada alteração (por exemplo, incluir uma imagem), formando um grande “Manual de instruções para iniciantes”, em vídeo.

Visualizando o vídeo com mais clareza

Quando o vídeo começar, se a sua Internet for rápida, pode melhorar a visualização com 2 passos simples:

1. Aumentando a qualidade do vídeo

Na parte inferior do vídeo, clique no botão da engrenagem e escolha uma qualidade terminada com HD.

2. Visualizando o vídeo em tela cheia

Na parte inferior do vídeo, clique no botão que tem uma espécie de quadradinho, no canto direito.

Atenção: Leia mais…

Seu site é lento? Conheça 2 medidas para turbiná-lo!

Seu website está repleto de fotos dos trabalhos que você concluiu como arquiteto ou designer de interiores? Ou talvez você seja um desenhista e mantenha um blog cheio de suas maravilhosas ilustrações? Ou cuide de uma loja virtual e tenha uma dúzia de fotos detalhadas para cada um de seus produtos (o “sonho de consumo” de qualquer comprador na Internet)?

Independentemente da área em que você atua, sabia que essas imagens e fotos podem deixar o seu site mais lento, fazendo com que o visitante desista de esperar o carregamento delas e abandone o site?

Quer saber o que você pode fazer para tornar o website mais rápido? Então este artigo é para você! Para simplificar, o texto foi dividido em duas partes. Esta é a primeira delas.

Indo direto ao ponto

Clique nos links página-A e página-B. Qual das duas páginas é mais rápida? Em qual delas as fotos “carregam” (aparecem) mais rápido?

Acredite se quiser: a única diferença entre as páginas são as fotos. Olhe, atentamente, para 1 foto em cada página. Vê alguma diferença entre elas?

Por que a página A é mais lenta

Fotos tiradas a partir de câmeras digitais comuns ou do seu celular costumam ser de alta “qualidade” (alta resolução/definição e sem compressão), produzindo arquivos muito grandes. Além disso, os programas que geram as fotos embutem informações extras nos arquivos, como a data em que a foto foi tirada, quais eram as configurações da câmera, descrições, comentários, dados de copyright e etc. Tais informações tornam os arquivos ainda maiores.

Quanto maior for o arquivo da foto, mais tempo ele demorará para ser transmitido do servidor do seu website para o navegador do seu visitante. Então, o grande “segredo” é esse: na página B, a mais rápida, os arquivos das fotos são mais “leves”, ou seja, menores.

Ah, e não confunda o tamanho do arquivo com as dimensões da imagem (largura x altura). Nas fotos abaixo, por exemplo, as imagens MG-7709-A.jpg e MG-7709-B.jpg têm as mesmas dimensões, mas os arquivos têm tamanhos diferentes.

 

Mas o meu site não tem fotos. Então está tudo bem, certo?

Mais ou menos. Ilustrações, desenhos e outras imagens geradas por computador também podem sofrer do mesmo mal. O ponto é: a maioria dos programas para criação/manipulação de imagens estão preparados para gerar imagens boas para impressão, em alta resolução, mas com informações demais para a simples observação a olho nu. Isso significa que os arquivos são maiores do que precisariam ser para o seu website.

Qual a solução?

Leia mais…

3 dicas para deixar o seu site ou blog mais seguro

Tendo em mente todos os sites gerenciáveis que desenvolvemos nos últimos meses (entre eles, o do Atelier Strass & Cezareto) e todas as medidas de segurança que costumamos tomar, decidi escrever uma lista de 3 medidas que você pode tomar para proteger o seu site gerenciável ou blog feito em WordPress. São elas:

1. Garantir que os usuários com acesso à área administrativa tenham senhas fortes

Benefícios

Diminuir a possibilidade de algum invasor ou programa de computador adivinhar sua senha e invadir o seu site.

Como funciona

Quanto mais simples (fraca) for a senha que você usa para administrar o site, maiores serão as chances dela ser deduzida por uma pessoa que conheça você ou descoberta por um programa de computador, através de algum método de quebra por “força bruta” (esse tipo de método será explicado mais adiante).

Dica: uma boa forma de escolher uma senha forte é pensar em uma frase que seja de fácil memorização e transformá-la em uma senha. Por exemplo, a frase “Ontem, li um interessante artigo sobre segurança” poderia gerar a senha “o,L1iAsS” (sem as aspas, mas com a vírgula). Essa seria uma boa senha já que possui mais de 6 caracteres, combinando letras, números e símbolos especiais.

Como fazer

Em sua instalação padrão, o WordPress apenas exibe um indicador da força da senha, mas não obriga os usuários a criarem senhas fortes. Para garantir que todos criem senhas fortes, instale o Plugin Enforce Strong Password, seguindo os passos abaixo: Leia mais…

Tenha (e quase de graça) um e-mail em domínio próprio

Atualização em 10/12/2012: A partir do dia 07/12/2012, o Google não permite mais inscrições para a versão gratuita do Google Apps, o que invalida este artigo. Abaixo, a transcrição da mensagem do Google sobre o assunto. O e-mail original pode ser visto neste link.

“Olá,

A seguir, uma notícia importante sobre o Google Apps. Mas não se preocupe, você não precisa realizar nenhuma ação. Só queremos que saiba que estamos fazendo uma alteração nos pacotes que oferecemos.

A partir de hoje, já não aceitamos novas inscrições para a versão gratuita do Google Apps (a versão que você utiliza atualmente). Como já é nosso cliente, essas alterações não terão impacto em seu serviço e você pode continuar utilizando o Google Apps gratuitamente.

Se desejar atualizar para o Google Apps for Business, você terá benefícios como: suporte ao cliente 24 horas por dia e 7 dias por semana, uma caixa de entrada com 25 GB, controles de negócios, funcionamento garantido por 99,9% do tempo, usuários ilimitados e muito mais, por apenas US$ 5 por usuário ao mês.

Saiba mais sobre essa alteração em nossa Central de Ajuda ou no Enterprise Blog.

Obrigado por utilizar o Google Apps.

Clay Bavor
Diretor, Google Apps”

=========================================

O texto a seguir foi preservado como mera referência/histórico.

Leia mais…

Seu site é em Flash? Isso pode estar matando o seu negócio…

É muito comum encontrar sites feitos inteiramente em Flash, especialmente os de pequenos negócios. Descubra se o seu site é um desses e conheça as desvantagens dessa tecnologia para os seus clientes e para você.

Identificando se o seu site é foi feito em Flash

1. Acesse o seu site;

2. Clique com o botão direito do mouse sobre o seu site e observe quais opções são exibidas. Procure clicar em partes e páginas diferentes do site. Se entre as opções exibidas aparecer um “Sobre o Adobe Flash Player XYZ”, como nas imagens a seguir, seu site foi feito em Flash.

 

Conhecendo as desvantagens

1. O visitante não consegue referenciar/acessar diretamente páginas importantes do seu site

Suponha que você tenha um escritório de arquitetura+design de interiores bem sucedido e que o site abaixo seja seu. Digamos que eu, como possível cliente, tenha gostado das fotos em “Apartamento para dois” e queira mostrar, para a minha namorada, o ótimo serviço que vocês fizeram nesse apartamento.

Como eu consigo o endereço direto para a página com as fotos, para enviar esse endereço para a minha namorada? Simples, eu não consigo. Se eu quiser mostrar esse trabalho específico, para qualquer um que eu conheça, a pessoa será obrigada a entrar na página principal do site e a “navegar” até a página das fotos novamente: Página principal > Português > 02 Os Nossos Clássicos > Apartamento para dois.

Com isso, tanto o visitante ficará inibido de falar sobre o trabalho de vocês quanto a pessoa que receber o link terá preguiça ou não conseguirá encontrar a informação. Veja o site abaixo, por exemplo: Leia mais…

Como usar a Internet para potencializar o seu negócio

O que você poderia fazer para divulgar melhor o seu negócio e aumentar as suas vendas, usando a Internet? Foi nisso que pensei ao escrever algumas sugestões para o meu primo. Ele é dono de uma pequena loja de games, no interior de São Paulo. Basicamente a loja vende consoles e jogos para videogames, além de artigos relacionados.

As sugestões são gerais o bastante para que você as use da forma como são ou que você as adapte (facilmente) ao seu tipo de negócio. Algumas dessas dicas são baseadas em minha própria experiência. Outras, na experiência de amigos que usam a Internet em seus negócios e na observação do que funcionou para outras empresas.

Vamos a elas:

1. Aprenda mais sobre o seu mercado

Como outras lojas de games, que têm uma melhor presença de Internet que a sua e que atendem as mesmas pessoas que você, usam a rede? Elas têm site? Blog? Loja Virtual? Página do Facebook? Perfil no Twitter? Vendem no Mercado Livre? Estão em algum grupo de discussão ou fórum?

Como é a “conversa” entre os clientes e essas lojas, em cada um desses canais de relacionamento? Do que eles gostam e do que eles não gostam? O que a sua loja poderia fazer de diferente e melhor?

Você pode encontrar todas essas informações procurando no Google, entrando nos sites/blogs de outras lojas, olhando no Facebook ou no Twitter das lojas, buscando em fórum de gamers (jogadores de videogame), …

2. Tenha algum endereço eletrônico “referenciável” e que possua informações sobre a sua loja

Seu endereço de e-mail no Gmail, não é esse endereço. Só olhando para ele, ninguém conseguirá saber com quais tipos de console você trabalha, qual é o horário de atendimento da loja, de que jogos vocês dispõe e etc.

Você tem, ao menos, um site em domínio próprio, um blog, uma conta no Mercado Livre, uma página do Facebook (com um endereço “bonito”, como http://www.facebook.com/MinhaLojaGames)? Como alguém conseguirá indicar a sua loja a outras pessoas na Internet ou mostrar com o que você trabalha?

3. Leia e responda os e-mails que receber

E outras mensagens via Twitter, Facebook ou o que for. Preciso comentar? Se você é do tipo que só usa o telefone para fazer ligações de venda (cold calling), mas que não atende o telefone para tirar alguma dúvida dos interessados em seus produtos, não é a Internet que vai ajudar você. A propósito, seu endereço de e-mail é o seu número de telefone na Internet.

Coloque-se no lugar da pessoa que está entrando em contato com você: como você gostaria de ser tratado? Com que rapidez você gostaria que respondessem a sua solicitação? Em 2 meses ou em 2 horas? Ótimo! Agora faça o mesmo que gostaria que fizessem com você.

4. Tenha um perfil ou página em uma rede social

Preferencialmente na que for mais usada pelas pessoas que a sua loja atende. Para aprender a se comportar na rede em questão, observe o que as demais lojas de games fazem. Leia mais…

Lamento informar, mas sua loja virtual não é segura

Uma imagem de ‘Certificado Loja Segura Autêntico’ não significa absolutamente nada, se a sua loja virtual não usa HTTPS para transferir os dados mais importantes!

Contando a história do início: há pouco mais de 6 meses, saí à procura de uma boa gráfica, para imprimir panfletos de divulgação da Onbiz. Sem a possibilidade de gastar uma pequena fortuna por cada milheiro impresso, perguntei a alguns amigos e, não obtendo nenhuma indicação, fiz a única coisa que uma pessoa sã faria: procurei no Google :-) . Foi então que eu conheci a empresa X.

Por que escrever “empresa X” e não o nome da empresa?

Por cortesia. Para preservar a identidade da empresa em questão. Este artigo tem a finalidade de alertar e orientar as empresas que possuem lojas virtuais e seus respectivos clientes. É sobre um problema comum e não uma crítica a uma empresa específica.

O que diabos é HTTPS e por que isso me interessa?

Na maior parte do tempo, as informações trafegam “desprotegidas” entre o navegador (browser) do seu cliente e o servidor onde está hospedada a loja virtual da sua empresa. Essa forma de comunicação, que acontece entre o navegador e o servidor, é a mais comum e é chamada de HTTP.

O HTTPS é versão “segura” do HTTP. Usando HTTPS, há a garantia de que ninguém conseguirá interceptar as informações transferidas entre o navegador do seu cliente e a sua loja virtual ou, caso alguém consiga, essa pessoa não será capaz de entender ou de utilizar tais informações. Elas estarão “criptografadas”. Para uma analogia simplista, neste contexto, é como se alguém traduzisse as informações de Português para um idioma que só o navegador do seu cliente e a sua loja virtual sabem falar. Nenhum outro navegador, servidor ou entidade, em todo o Universo, saberá falar ou conseguirá traduzir esse idioma.

E como eu sei se a loja está usando HTTPS?

Pelo começo do endereço que é exibido no navegador (browser). Quando o endereço começa com https://, a loja virtual e o navegador estão usando HTTPS para se comunicarem. Quando o endereço começa com http:// ou quando não aparece nenhum ://, a loja e o navegador estão usando HTTP. Alguns navegadores também exibem um cadeado próximo ao endereço https://, mas nem todos.

Abaixo algumas imagens de um navegador ao acessar a loja virtual da empresa X, que não usa HTTPS: Leia mais…